Artigos . Você conhece a importância da vitamina D?

Dra. Ana Paula Bazilio
crm 79.399
Reumatologista Gran Clinic


A vitamina D é um hormônio esteroide lipossolúvel essencial para o corpo humano e sua ausência pode proporcionar uma série de complicações. A principal fonte de produção da vitamina é a exposição solar, pois os raios ultravioletas do tipo B (UVB) são capazes de ativar a síntese desta substância em nosso organismo. A vitamina D é necessária para a manutenção do tecido ósseo, influencia também o sistema imunológico, sendo interessante para o acompanhamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla, além das demências e doenças cardiovasculares, e no processo de diferenciação celular, Esta substância ainda age na secreção hormonal e em diversas doenças crônicas não transmissíveis, entre elas a síndrome metabólica que tem como um dos componentes o diabetes tipo 2.

Fortalece os ossos

A vitamina D é necessária para a absorção do cálcio pelos ossos. Pessoas com deficiência de vitamina D chegam a aproveitar 30% menos de cálcio proveniente da dieta. O cálcio é responsável por fortalecer ossos e dentes. A deficiência deste nutriente pode causar o raquitismo na infância e a osteoporose na vida adulta, com risco de fratura osteoporótica. Estudos demonstram que a suplementação de vitamina D pode diminuir o risco destas fraturas.

ossos

Protege o coração

A vitamina D participa do controle das contrações do músculo cardíaco, necessárias para bombear o sangue para o corpo. Além disso, ela permite o relaxamento dos vasos sanguíneo e influencia na produção do principal hormônio regulador da pressão arterial, a renina. A falta da vitamina D pode levar ao acúmulo de cálcio na artéria, favorecendo o risco de formação de placas. Devido sua deficiência, as chances de desenvolver doenças cardiovasculares como insuficiência cardíaca, derrame e infarto são maiores em pessoas com deficiência de vitamina D.

Gravidez

A vitamina D é muito importante para as gestantes. No primeiro trimestre a falta dela pode levar a abortamento. Além disso, no final da gravidez, a ausência da vitamina D pode causar a pré-eclâmpsia, doença na qual a gestante desenvolve a hipertensão. Afinal, esta substância influência na produção da renina, principal hormônio regulador da pressão arterial.

grávida

Previne e controlar o diabetes

O fato da vitamina D influenciar a produção de renina também é interessante para prevenir o diabetes, pois a falta desta substância favorece a doença. Além disso, a produção de insulina pelo pâncreas requer a participação da vitamina D. Como a diabetes tipo 1 é uma doença autoimune, a vitamina D torna-se interessante por ser um imunorregulador que inibe seletivamente o tipo de resposta imunológica que provoca a reação contra o próprio organismo.

Músculos

A vitamina D contribui para a força muscular, portanto, sua ausência leva a perda dessa força e aumenta o risco de quedas e fraturas.

Previne e ajuda no tratamento do câncer

A falta de vitamina D favorece alguns tipos de câncer, como os de mama, próstata e melanoma. Isto ocorre porque a substância participa do processo de diferenciação celular, que promove a manutenção das células. Desta maneira ela evita que as células se tornem cancerosas. Além disso, a vitamina D ainda promove a autodestruição das células cancerosas.

Previne gripe e resfriado

Este benefício tem sido estudado com base em alguns problemas causados pela falta de vitamina D. Crianças com deficiência de vitamina D tem mais chances de desenvolver infecções respiratórias. Já adultos com menores quantidades de vitamina D contraem mais resfriados e problemas no trato respiratório.

gripe

Idosos e os suplementos

Pessoas mais velhas produzem menos vitamina D em resposta à exposição ao sol por questões metabólicas relacionadas à idade. A quantidade da substância produzida em uma pessoa de 70 anos é, em média, um quarto da que é sintetizada por um jovem de 20 anos. Por isso, é interessante que os idosos conversem com seus médicos sobre a possibilidade de consumir suplementos de vitamina D.

Idoso

Infelizmente, cerca de 80% das pessoas que vivem em um ambiente urbano, são carentes em vitamina D. Isto porque elas passam grandes períodos de tempo em locais fechados e não se expõem ao sol. Contudo, a deficiência pode ser revertida. É possível fazer esta correção do quadro por meio de suplementação, lembrando que esta alternativa é válida somente após a orientação médica, e/ou tomando sol sem proteção solar nos braços e pernas durante quinze a vinte minutos todos os dias. Consulte seu médico, afim de maiores orientações sobre a suplementação de vitamina D. O uso sem orientação medica poderá levar a riscos desnecessários.

Alimentos-vitamina-D (Gran Clinic 2)